Quando você sabe de onde o dinheiro vem, mas não tem ideia de para onde ele vai, significa que uma bela dor de cabeça vem aí! Identificar e combater a hemorragia financeira é fundamental.

O descontrole financeiro é um problema bastante comum. Pequenas e médias empresas sofrem com a dificuldade em manter um controle assertivo sobre o fluxo de caixa e finanças como um todo. Adicione algumas despesas pessoais misturadas às empresariais e está pronto o problema.

A maior dificuldade nisso tudo é que nem todo empresário, especialmente os de primeira viagem, conhece os pormenores da gestão do negócio. Uma ou outra coisa acaba passando batida, e quando se percebe, já virou uma enorme bola de neve. A rotina acelerada não ajuda, e o problema vai persistindo até se tornar um grande elefante rosa no meio da sala, impossível de se ignorar. O grande “xis da questão” é que não é apenas um incômodo visual ou de consciência, esses deslizes afetam também as finanças.

Identificando o descontrole financeiro

Se o seu faturamento cai e as despesas aumentam, algo está muito errado. Pode ser que os preços estejam fora do padrão necessário para seus produtos ou serviços, ou talvez seja um sinal de que as movimentações financeiras não são registradas corretamente. Seus fornecedores podem estar cobrando mais caro que o esperado ou, em casos mais extremos, fatores externos acabam por comprometer as finanças.

Podem ser considerados fatores externos:

  • Pandemias;
  • Crises financeiras;
  • Mercado desfavorável;
  • Concorrência desleal;
  • Entre outros similares.

Note que a pandemia está no topo da lista. Pouca gente realmente considerava isso um risco para os negócios. Mas, os tempos mudaram rápido demais, e agora toda gestão de riscos deve incluir a possibilidade do negócio ser impactado por algum tipo de vírus ou bactéria, visto que essas ocorrências acometem a humanidade de tempos em tempos.

Registre tudo para entender e impedir a hemorragia financeira

  • Saiu dinheiro da empresa? Para onde ele foi? Quando saiu e por quê?
  • Entrou dinheiro? De onde veio? Quando entrou e por quê?

Essas perguntas, apesar de bastante simples, ajudam a nortear suas estratégias, fornecendo insights valiosos sobre o seu negócio. Quando você perceber que algumas saídas estão anormais, provavelmente será viável aumentar o preço do produto ou serviço. a fim de compensar e normalizar essa conta. Negócios no ramo alimentício nem sempre têm esse benefício, já que os valores costumam ser bem próximos, do contrário, o concorrente vence pelo menor preço. Claro, existem exceções.

Questione, revise, fale com seu contador. Cerifique-se de que seu controle interno está em dia, e que seu negócio se mantém rentável. Ser empreendedor para apenas empatar as contas não dá, não é mesmo?

Compartilhe!